Seja bem-vindo
Paraíso das Águas,22/05/2024

  • A +
  • A -

Dengue mata mais dois idosos na semana em Mato Grosso do Sul

Campo Grande é a cidade com menor incidência de dengue no Estado


Dengue mata mais dois idosos na semana em Mato Grosso do Sul

A dengue segue fazendo vítimas em Mato Grosso do Sul. Na última semana, dois homens morreram em decorrência da doença no Estado, elevando o número de mortes para 14 neste ano. Ambos eram idosos.

Boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (17) pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) aponta que há ainda 14 óbitos em investigação.

Uma das vítimas da semana é um homem de 91 anos, que residia em Amambai e morreu no dia 8 de abril. Ele não tinha comorbidades.

A outra vítima é um homem de 74 anos, morador de Ponta Porã, que faleceu no dia 13 de abril e tinha diabetes e pressão arterial.

Das 14 vítimas do ano, 10 eram idosos, com idades entre 64 e 91 anos. Há ainda, entre as vítimas, três crianças de 1 mês a 7 anos, e um homem de 33 anos.

As mortes neste ano aconteceram nos municípios de Maracaju, Chapadão do Sul, Coronel Sapucaia, Dourados, Laguna Carapã, Naviraí, Sete Quedas, Amambai, Paranhos e Ponta Porã.

Coronel Sapucaia lidera o ranking dos municípios com alta incidência da doença, seguido por Juti, Laguna Carapã, Antônio João, Ponta Porã, Camapuã, Iguatemi, Mundo Novo, Figueirão, Amambai, Itaquiraí, Vicentina e Naviraí.

Campo Grande é a cidade com menor incidência. A Capital também não registrou mortes por dengue neste ano.

Quanto às notificações, foram 985 novos casos suspeitos e 705 confirmados na semana. No ano, são 14.270  notificados e 5.754 confirmados.

Em 2024, ao longo de todo o ano, foram confirmados 41.046 casos de dengue no Estado, com 42 mortes.

Vacinação

Em fevereiro, foi iniciada a vacinação contra a dengue na rede pública de saúde. A Qdenga é aplicada gratuitamente em crianças/adolescentes de 10 a 14 anos, faixa etária que concentra o maior número de hospitalização por dengue, dentro do quadro de crianças e adolescentes de 6 a 16 anos de idade.

Ainda conforme o boletim, 36.408 doses do imunizante já foram aplicadas na população-alvo para a vacinação.

O esquema completo da vacina é composto por duas doses, a serem administradas por via subcutânea com intervalo de 3 meses entre elas. Quem já teve dengue também deve tomar a dose.

Quem está fora da faixa etária classificada como prioritária deve procurar a vacina na rede particular.

A Qdenga previne exclusivamente casos de dengue e não protege contra outros tipos de arboviroses, como Zika, Chikungunya e febre amarela.

Correio do Estado




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.