Seja bem-vindo
Paraíso das Águas,17/06/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

BR 060|Rota do tráfico: Antes de chegar a destino, droga passa por mais de 10 cidades de MS, incluindo Camapuã, Paraíso das Águas e Chapadão do Sul

Cinco das sete rodovias federais de Mato Grosso do Sul são principais caminhos de escoamento de entorpecentes, incluindo a BR 060


BR 060|Rota do tráfico: Antes de chegar a destino, droga passa por mais de 10 cidades de MS, incluindo Camapuã, Paraíso das Águas e Chapadão do Sul

Por Midiamax - A localização geográfica de Mato Grosso do Sul, assim como a fronteira seca com dois países, contribui para que o Estado seja rota do tráfico e alvo de criminosos quando o assunto se trata de transporte de entorpecentes. Isso porque o país vizinho, Paraguai, é o maior produtor de maconha e a Bolívia, de cocaína.

Prova disso é o número de apreensões de drogas. Segundo dados da Sejusp-MS (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul), só este ano já foram apreendidas quatro toneladas e meia de cocaína e mais de 63 toneladas de maconha no Estado.

Responsável pelas rodovias federais – principal meio de escoamento das drogas – a PRF (Polícia Rodoviária Federal) explica que cinco das sete rodovias federais que cortam Mato Grosso do Sul são as mais escolhidas pelos criminosos. São elas: BR-163, que corta o Estado de norte a sul; BR-262; BR-267; BR-060; e BR-463.

Assim, entre o país vizinho e a Capital, onde fica o maior entreposto do Estado, pelas rodovias, a rota do tráfico envolve pelo menos 12 cidades, entre elas, Ponta Porã, Corumbá, Anastácio, Aquidauana, Sidrolândia, Maracaju, Miranda, Dourados, Rio Brilhante, Nova Alvorada do Sul, Terenos e Bodoquena.

Já na BR 060, Camapuã, Paraíso das Águas e Chapadão do Sul são as últimas cidades até atravessar ao estado de Goiá, pela GO 050.

(Arte: Giovana Gabrielle, Jornal Midiamax)

Chefe de Serviços de Operação substituto da PRF MS, José Antônio Fagundes afirma que os criminosos até tentam burlar as fiscalizações. Porém, mesmo que peguem rotas alternativas como as estradas vicinais, sempre acabam retornando para as BRs. “Mais cedo ou mais tarde caem em rodovias e a gente também está atento às rotas de desvios que eles fazem para tentar fazer as apreensões”, explica.

Rota do tráfico

Apreensões de cocaína em MS (Sejusp)

A droga normalmente sai dos países vizinhos, entrando por Ponta Porã, fronteira com Paraguai, e Corumbá, fronteira com Bolívia. Assim, seguem na sua maioria para Campo Grande, onde ficam em entrepostos, ou seja, lugares destinados a guardar a droga. Isso até que seja novamente redirecionada ao destino final, que são outros estados do Brasil.

Segundo Fagundes, de MS a droga normalmente segue para os grandes centros das regiões sul e sudeste do país Mas há também rotas para Goiás e Minas Gerais e de lá são novamente distribuídas.

Por ser rota do tráfico, o Estado é sempre campeão no ranking de apreensões de drogas do país, principalmente maconha. Dados da Sejusp mostram que a maconha, por exemplo, sempre termina os anos com centenas de toneladas apreendidas. 

Apreensões de maconha em MS (Sejusp)

De acordo com José, ano passado MS superou Mato Grosso e ficou em primeiro na apreensão de cocaína. “Ano após ano conseguimos aumentar o número de apreensões e nosso objetivo é superar o ano anterior”, explica, dizendo ainda que quando é verificada uma diminuição na apreensão de drogas em uma certa rodovia, eles refazem cálculos, monitoram e migram descobrindo a mudança de rota dos traficantes.

Conforme a PRF, o aumento no efetivo desde 2020 de quase 250 policiais reforçou a fiscalização na fronteira, principalmente em Corumbá, Dourados e Ponta Porã, principais pontos da rota do tráfico. “Estamos na linha de frente de onde vêm os ilícitos”, disse.

Maior apreensão de maconha do ano

No dia 20 de abril, a PRF e a Polícia Militar fizeram a maior apreensão de maconha do ano. A droga estava em um caminhão roubado. O motorista tentou fugir do bloqueio da PM e a PRF deu sequência à perseguição.

O autor abandonou o veículo e fugiu, deixando para trás 12 toneladas de maconha.

Maior apreensão de cocaína da história

Em fevereiro de 2023, a PRF, com o auxílio de cães farejadores como Thor e Amélia, realizou a maior apreensão de cocaína da história em Mato Grosso do Sul. 1,9 tonelada da droga estava no tanque de um caminhão, localizado em Sidrolândia, a 70 km de Campo Grande.

Essa operação resultou em um prejuízo estimado em 354 milhões de reais para o crime organizado, conforme informações da PRF.

Apreensão de 12 toneladas de maconha em Jardim (Divulgação/PRF)




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.