Seja bem-vindo
Paraíso das Águas,21/07/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

REINO UNIDO: Teste bem-sucedido de uma vacina contra o câncer

Após décadas de desenvolvimento, foram finalmente obtidos sinais de eficácia e potencial para a cura desta doença


REINO UNIDO: Teste bem-sucedido de uma vacina contra o câncer

Uma vacina contra o câncer baseada na tecnologia de mRNA como a próxima fronteira na imunoterapia, o câncer é uma doença na qual algumas células do corpo se multiplicam incontrolavelmente e se espalham para outras partes do corpo.

Em condições normais, as células humanas se formam e se multiplicam para formar novas células à medida que o corpo necessita delas, porque quando células danificadas ou velhas morrem, novas células as substituem.

Mas este processo que alterado e células danificadas podem se formar e multiplicar-se quando não deveriam. Nesse caso, é provável que essas células formem uma massa anormal de tecido corporal chamada tumor. Esses tumores podem se espalhar para outras partes do corpo, em um processo denominado metástase.

Se o câncer pode ser curável ou não, dependerá do tipo e da sua fase evolutiva. Atualmente, a taxa de cura do câncer está próxima de 55%, e esse percentual é altamente dependente do diagnóstico precoce, como é o caso dos cânceres de mama, cólon e próstata, cujo percentual é de 90%.

Vacina câncer

Teste bem-sucedido de uma vacina personalizada contra o câncer baseada na tecnologia de mRNA

Outros cânceres, como o do pulmão e o do pâncreas, mesmo em fase inicial, rondam os 60% e 25% respectivamente, e o diagnóstico precoce não é tão fácil. E embora alguns tipos dessa doença causados por vírus, como o papilomavírus humano (HPV), as vacinas que nos protegem dessas infecções podem prevenir esses cânceres.

Como são as vacinas contra o câncer?

Ao contrário das vacinas que protegem contra infecções, as vacinas contra o câncer tratam pessoas que já têm a doença. Elas projetadas especificamente para ensinar o sistema imunológico do paciente a reconhecer as células cancerígenas e depois matá-las.

Essas vacinas não genéricas: cada vacina feita especialmente para um paciente específico, pois uma amostra do tumor é retirada por meio de cirurgia, o DNA é sequenciado (obtém-se o tipo de informação genética que é transportada em um segmento específico de DNA) e a vacina é feita, totalmente personalizada.

Quando injetadas, essas vacinas enviam instruções às células do paciente para produzirem um antígeno ou proteína que possa distinguir as células cancerígenas das células normais, estimulando o sistema imunitário do paciente a produzir anticorpos que possam reconhecer e atacar as versões inofensivas da doença. Uma vez que o corpo do paciente tenha produzido esses anticorpos, caso a doença retorne, ele poderá reconhecê-los e assim eliminar as células malignas.

O mensageiro que salva vidas

Os ácidos nucleicos são biomoléculas que cumprem funções essenciais em todas as células e vírus, como o armazenamento e expressão de informação genômica. O ácido desoxirribonucleico, ou DNA, codifica as informações que as células precisam para produzir proteínas. O RNA é um tipo relacionado de ácido nucleico, denominado ácido ribonucleico, e transporta as “mensagens” escritas no DNA para os ribossomos, onde obtidas absolutamente todas as proteínas do nosso corpo.

O RNA mensageiro, abreviado como mRNA, sintetizado por meio de um processo denominado transcrição, no qual o DNA é utilizado como molde para gerar novas moléculas de mRNA complementares à sua sequência. O DNA, como você sabe, armazena todas as instruções necessárias para sintetizar todas as proteínas do nosso corpo, mas não pode sair do núcleo. Portanto, é necessário “copiar” essas instruções em uma molécula de mRNA, que pode sair do núcleo, e dessa forma os ribossomos podem executá-las.

É assim que o mRNA “ensina” o conteúdo do DNA para que, uma vez fora do núcleo, fabrique as proteínas (anticorpos) necessárias para neutralizar substâncias estranhas, oferecendo proteção para o futuro. Esta tecnologia de design de vacina foi a mesma usada para criar a vacina Pfizer/BioNTech Covid.

Os primeiros testes

Esta pesquisa científica está na fase inicial, por isso as vacinas estão disponíveis apenas como parte de ensaios clínicos. O Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido é o primeiro a participar neste projeto em todo o mundo e está lançando um programa que dará a milhares de pacientes na Inglaterra acesso a ensaios de vacinas contra o câncer.

Imunoterapia

O primeiro paciente a iniciar o estudo  um professor de 55 anos que não apresentava sintomas e diagnosticado com câncer colorretal após um exame de saúde de rotina. Primeiro, ele foi submetido a uma cirurgia para retirada do tumor, seguida de quimioterapia.

Depois de analisar seu tumor para identificar mutações específicas do seu câncer, sua vacina personalizada criada. Após, ele recebeu a injeção no University Hospitals Birmingham, um dos vários locais que participaram de um ensaio de vacina da BioNTech contra o câncer colorretal.

Embora, segundo fontes médicas do Hospital, ainda seja cedo para confirmar que o paciente ficou completamente curado já que dispõem de dados limitados sobre a resposta do organismo do paciente à vacina, eles afirmam que os resultados são “extremamente encorajadores”. Daí a necessidade de continuar a recrutar pacientes adequados para o ensaio, a fim de obter mais informações.

Fonte: tempo




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.