Imagem que candidata apresentou como evidência de que foi prejudicada por pane no TSE é diferente do modelo de divulgação dos resultados

Rose Ribeiro (Republicanos) concorreu ao cargo de vereadora e alega que os votos que recebeu sumiram durante a apuração. Imagem divulgada por ela não tem elementos que a Justiça Eleitoral usa nos aplicativos que mostram os resultados das urnas.

Por Fernando Brito 19/11/2020 - 16:16 hs

A candidata a vereadora por Palmas Rose Ribeiro (Republicanos) tem divulgado vídeos nas redes sociais alegando que foi prejudicada pela falha no supercomputador do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) durante a apuração das Eleições 2020. A imagem divulgada por ela como prova do suposto problema, no entanto, está fora do padrão usado pela Justiça Eleitoral na divulgação dos resultados.
Ao longo desta quarta-feira (18) o G1 tentou contato com a candidata Rose Ribeiro para convidá-la para uma entrevista sobre o caso, mas não teve sucesso. Os diretórios estadual e municipal do Republicanos não atenderam as ligações e nem retornaram os contatos por e-mail.
O print divulgado pela candidata, entretanto, é diferente do que aparece nos aplicativos da Justiça Eleitoral para acompanhamento dos resultado. O TSE divulga o número de votos dos candidatos separando as centenas dos milhares com um ponto (1.111). Não há ponto na imagem divulgada pela candidata e todos os números aparecem juntos (1111).
Rose Ribeiro alega que no começo da apuração ela chegou a aparecer com 1.111 votos. A imagem com este total de votos para ela mostra que o suposto 'print' da tela foi tirado às 17h39. Ela afirma que durante a totalização dos resultados os votos sumiram. Rose Ribeiro teve, ao fim da apuração, apenas 58 votos e ficou como suplente do partido.

Também questionamos se existe a possibilidade de durante o atraso na divulgação dos resultados o supercomputador ter mostrado nos canais de divulgação dos resultados números que não eram os verdadeiros. "A gente não tem nenhum relato neste sentido. Se a gente tiver um relato, a gente vai ter uma investigação para identificar se houve algum problema, se houve alguma falha neste sentido. Nós não temos nenhum relato neste sentido".

O G1 questionou ao Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) se o aplicativo sempre faz a separação através do ponto. "O aplicativo, ele não houve alteração. Não teve novas versões dele do domingo para cá. É o mesmo aplicativo, que teve no domingo e que tem hoje. E hoje no aplicativo toda votação acima de 999 votos ele tem o ponto no milhar, que identifica a numeração correta", diz o Secretário de Tecnologia da informação do TRE-TO, Valdenir Borges Júnior. O Tribunal Superior Eleitoral também informou que "processo eleitoral é totalmente transparente e que não há como alterar os dados inseridos nas urnas eletrônicas pelos eleitores".
O G1 tentou contato com Rose Ribeiro nesta quarta-feira (18). Durante a manhã, o telefone registrado como da candidata na Justiça Eleitoral foi atendido por uma pessoa que se identificou como mãe dela. A mulher pediu que a ligação fosse retornada às 14h. À tarde, na primeira tentativa de contato, o telefone foi desligado assim que a equipe se identificou. As novas ligações não foram atendidas.
Tanto o TSE como o TRE informaram que o resultado pode ser verificado pelos boletins de urna. São relatórios emitidos por cada aparelho com o resultado de cada urna utilizada na eleição e que podem ser somados. "Caso o candidato tenha alguma dúvida sobre o boletim publicado na internet, basta consultar o boletim impresso que o fiscal do seu partido recebeu em todas as seções eleitorais, eliminando qualquer dúvida quanto a lisura dos resultados."