Pacientes infectados por variante amazonense da Covid-19 podem ter carga viral até dez vezes maior

Estudo foi coordenado pela Fiocruz Amazônia e assinado por 29 especialistas

Por Fernando Brito 01/03/2021 - 16:02 hs

A carga viral de pacientes contaminados pela cepa P.1 do novo coronavírus, uma variante que, provavelmente, se desenvolveu no Amazonas, é bem maior do que em pacientes infectados por outras cepas que circulam no estado do Norte do País. A conclusão faz parte de um estudo coordenado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Amazônia.  
 
De acordo com o artigo que divulga os dados da pesquisa, assinado por 29 especialistas, as pessoas infectadas com a cepa P.1 podem ter até dez vezes mais vírus em seu organismo do que aquelas contaminadas por outras variantes. Essa pode ser uma das explicações para a transmissão tão rápida no Amazonas. 

Ministério da Saúde investe R$ 7,9 milhões em Farmácias Vivas

Reflexo da vacinação na pandemia pode durar meses, diz Opas



Fonte: Brasil 61