Após pouso forçado, helicóptero de natureza criminosa é apreendido pelo DRACCO

Sem sucesso, piloto tentou driblar a Equipe Especializada trafegando fora do controle aéreo

Por Fernando Brito 16/04/2021 - 14:25 hs

A Diretoria de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO), da Polícia Civil, apreendeu um helicóptero ROBINSON R66, prefixo PR HMR, após a aeronave realizar um pouso forçado em Assentamento Itamarati, na área rural de Ponta Porã.

Por meio da Operação Ícaro, a finalidade do DRACCO é lutar contra o crime organizado no âmbito aeronáutico.

A aeronave foi considerada de caráter criminoso após constatar a presença de para-brisa e faróis quebrados; descarte do GPS do helicóptero antes da chegada da Unidade Especializada do DRACCO; posição do pouso e ausência de plano de voo e diário de bordo.

Outra evidência de que o helicóptero é de caráter ilegítimo se verificou a partir dos voos baixos, fora do alcance do controle aéreo.

"Estava tão próximo do solo que o helicóptero atingiu a rede de alta tensão", disse a Diretora do DRACCO, Ana Claudia Medina.

 

As manobras não foram suficientes para enganar os policiais. O helicóptero foi apreendido e encaminhado para o hangar do DRACCO em Campo Grande, onde serão feitos novos exames periciais.

DRACCO

O DRACCO foi criado em sete de agosto de 2020 em Mato Grosso do Sul. Seu objetivo é combater o crime organizado, o narcotráfico e a lavagem de dinheiro.

O Departamento é habilitado a participar da Operação Hórus do Ministério da Justiça. "A criação do Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado é mais um instrumento para combater os grupos criminosos e garantir a segurança da população", pontuou na época o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB).

"Temos reduzido os índices de criminalidade e, em cinco anos e meio, as forças policiais de Mato Grosso do Sul tiraram de circulação quase 2 mil toneladas de drogas", acrescentou.

O DRACCO ainda conta com coordenadoria de operações com seções de Análise Criminal e Operações e de Assessoramento Especializado, Tecnologia Cibernética e Telemática; coordenadoria de administração, com seção de Expediente e Apoio Administrativo e laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro (LAB/LD).

Fonte: Correio do Estado