Pessoas que tiveram dengue têm mais chances de ter Covid-19 sintomática

Estudo foi conduzido por pesquisadores paulistas com pacientes do Acre

Por Fernando Brito 24/05/2021 - 09:20 hs

Pessoas que tiveram dengue têm mais chances de desenvolver Covid-19 sintomática, caso sejam contaminados. A informação consta como resultado de uma pesquisa conduzida por cientistas brasileiros no Acre.

Foram analisadas no estudo amostras de sangue de 1.285 pessoas que moram na cidade de Mâncio Lima coletadas em dois momentos: em novembro de 2019 e novembro de 2020.

O material foi submetido a testes capazes de detectar anticorpos contra os quatro sorotipos da dengue e também contra o novo coronavírus.

Quem teve dengue no passado apresentou mais chance de ter sintomas uma vez infectado pelo novo coronavírus, revelaram os pesquisadores.

Os pesquisadores também chegaram à conclusão de que uma infecção prévia pela doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti não muda as chances da pessoa pegar Covid-19..

ALERTA

Conforme boletim epidemiológico mais recente da dengue, divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, Mato Grosso do Sul é o segundo estado do Brasil em incidência de casos suspeitos, somando 10.663 pessoas apresentando os sintomas.

O Estado tem 23 cidades com alerta vermelho para a doença, cuja prevenção envolve a limpeza de áreas com lixo que podem acumular água, tornando-se criadouros do mosquito transmissor. Todos esses municípios contam com mais de 300 casos para cada cem mil habitantes.

Campo Grande está na bandeira verde da dengue com 376 casos prováveis e incidência de 41,5%, segundo os dados do Governo.

Grande parte dos pacientes que procuraram as unidades de saúde relatando sintomas compatíveis com a doença têm entre 20 e 39 anos, público que concentra 41,11% do total de casos.

Considerando os casos confirmados, Três Lagoas é a cidade com maior incidência, totalizando 1.375 pacientes acometidos pela enfermidade. Campo Grande tem 241 pessoas cujo resultado dos exames deram positivo para o vírus.

Mato Grosso do Sul já teve nove mortes por dengue este ano. Um dos casos, um campo-grandense de 62 anos com diabetes e hipertensão, teve infecção simultânea com a Covid-19 e faleceu no dia 28 de fevereiro.

Na Capital também morreu vítima da dengue uma idosa de 69 anos no dia 22 de fevereiro.

Os demais pacientes que não resistiram à infecção eram de Corumbá, Dourados (dois casos), Nova Alvorada do Sul, Três Lagoas, Caarapó e Ivinhema.


Correio do Estado