PF e Receita faz operação em Chapadão do Sul contra esquema de contrabando

Por Fernando Brito 26/05/2021 - 11:06 hs

Três anos e meio depois de ser alvo de operação, esquema de contrabando de produtos do Paraguai voltou para a mira da Polícia Federal e Receita Federal. Nesta quarta-feira (26), 62 policiais federais e 20 agentes da Receita estão nas ruas de Chapadão do Sul e Campo Grande para prender uma pessoa, cumprir 14 mandados de busca e fazer o sequestro de 2 imóveis, 3 veículos e valores existentes em contas bancárias de quatro investigados.

A ostentação de alguns dos investigados nas redes sociais chamou a atenção da PF (Polícia Federal) e da Receita Federal para esquema de contrabando, que, conforme as apurações, contava com lojas em hotel e shopping de Campo Grande e tinha clientes famosos “de renome nacional”. Nenhum nome foi divulgado.

Conforme divulgado pela Receita, a ação é continuação da Operação Harpócrates, deflagrada em 21 de dezembro de 2017, porque, segundo as investigações, “a comercialização de quantidade expressiva de produtos eletrônicos estrangeiros, sem o devido registro de importação” não parou.


O esquema mudou. Ainda de acordo com a Receita, a compra e venda passou a ser feita com nota. Mas, foi constatado que “as emissoras dos documentos fiscais são empresas fictícias com sócios ‘laranjas’, utilizadas para dar aparência de legalidade às aquisições de mercadorias estrangeiras”. Além disso, os pagamentos aos fornecedores, localizados no Paraguai, eram realizados através de doleiros.

O nome da operação faz referência à mitologia grega, na qual Harpócrates representa o deus do silêncio e do segredo. A segunda fase da operação está em busca de provas dos crimes de contrabando e descaminho, de lavagem de dinheiro e de evasão de divisas.

Buscas foram feitas em loja de shopping (Foto: PF/Divulgação)
Buscas foram feitas em loja de shopping (Foto: PF/Divulgação)

Em Chapadão do Sul a Policia Federal esteve em uma loja de importados  que fica na Avenida Seis, no centro da cidade da cidade, por volta das 06 horas da manhã, onde foram cumpridos os mandatos, onde foram apreendidas várias mercadorias da loja.

Já em Campo Grande, além de ordem judicial cumprida no Residencial Castelo de Luxemburgo, na Avenida Senador Antônio Mendes Canale onde um homem e um carro Fiesta vermelho foram apreendido, a Operação Harpócrates 2 esteve também em endereços “mais caros”. Mandado de busca foi cumprido no Hotel Grand Park, na Avenida Afonso Pena, em frente ao Shopping Campo Grande. No local, policiais federais e agentes da Receita apreenderam eletrônicos, quatro motocicletas elétricas, uma bicicleta elétrica e um patinete elétrico. Houve “visita” ainda a apartamento no Edifício Mondrian Residence, no Carandá Bosque. Loja em centro comercial também foi alvo de mandado. Num dos imóveis, foram encontrados celulares e outros eletrônicos, além de dinheiro.

Mandado foi cumprido em hotel luxuoso na Avenida Afonso Pena (Foto: Henrique Kawaminami)
Mandado foi cumprido em hotel luxuoso na Avenida Afonso Pena (Foto: Henrique Kawaminami)
Policiais federais vistoriaram e levaram veículo de um dos alvos (Foto: Vídeo/Reprodução)
Dinheiro e celulares encontrados na casa de um dos alvos.

* Campo Grande News (Anahi Zurutuza e Bruna Marques)  e  O Correio News