Homem confessa que matou Mário Lima e que corpo foi jogado em rio; bombeiros realizam buscas

Corpo teria sido jogado em rio na madrugada de domingo, dia 30

Por Fernando Brito 09/06/2021 - 15:44 hs
Foto: BNC Notícias
Homem confessa que matou Mário Lima e que corpo foi jogado em rio; bombeiros realizam buscas
Bombeiros chegando no local para buscas

João Carlos Colman de Freitas, de 38 anos confessou à Polícia Civil de Paraíso das Águas que participou do assassinato de Mário Lima de 33 anos.

Segundo a polícia, João Carlos em companhia do comparsa José Augusto Castro da Silva, de 44 anos -  que trabalhavam juntos na mesma fazenda na região do distrito de Bela Alvorada, teriam desferido um golpe de faca na região do tórax da vítima e desovado o corpo no Rio Verde, a 70 km de Paraíso das Águas na divisa com o município de Camapuã (MS).

O crime teria sido praticado na madrugada de domingo, dia 30. Conforme apurou o BNC Notícias e com informações confirmadas pela polícia, Mário teria conhecido a dupla em um bar no distrito de Bela Alvorada, distante 30 km de Paraíso das Águas, na noite de sábado(29 de maio). Ingeriram bebidas alcóolicas e em um veículo Volkwagen Gol, de cor branca, seguiram para uma boate em Paraíso das Águas, onde consumiram mais bebidas.

No mesmo dia, altas horas, o trio seguiu para Camapuã (MS), distante 140 km, onde estiveram em uma boate naquela cidade, continuaram ingerindo bebidas alcóolicas.

Mário teria recebido o salário e estava com cerca de R$ 2.000,00 em dinheiro.

Após bebedeira, o trio voltava para o distrito de Bela Alvorada, pela rodovia BR 060, quando próximo ao Rio Verde, houve uma discussão entre Mário e José Augusto, que segundo João Carlos, ambos estavam no banco traseiro do veículo, quando José Augusto teria desferido o golpe de faca contra Mário Lima.

Já morto, o corpo de Mário Lima teria sido jogado pela dupla José Augusto e João Carlos, de cima da ponte, no Rio Verde.

Após desovar o corpo, José Augusto e João Carlos decidiram retornar e fugir para a cidade de Rochedo (MS) a cerca de 290 km de Paraíso das Águas.

ACIDENTE FATAL


Conforme a polícia, na mesma semana, no sexta-feira, dia 04 de junho (João Carlos dirigia o veículo utilizado no crime, sem possuir a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e novamente estava embriagado, quando próximo da cidade, em um assentamento, no Rio São João, o motorista perdeu o controle do veículo e caiu no rio.

José Augusto morreu preso dentro do veículo e afogado, já João Carlos - que era o condutor do veículo, não teria prestado socorro ao comparsa e abandonou o local, seguindo a pé em direção à cidade.


O veículo foi encontrado somente na última segunda-feira (7) pela Polícia Militar de Rochedo, para surpresa da polícia, o corpo de José Augusto estava no interior do veículo.

Enquanto tudo isso acontecia, a Polícia Civil, através do delegado de Chapadão do Sul, Dr. Felipe Poter, já possuía seus nomes e ficha completa, apurava a localização dos principais suspeitos do desaparecimento de Mário Lima.

Na mesma segunda-feira, após tomarem conhecimento do achado do corpo de José Augusto, policiais civis de Paraíso das Águas e o delegado Dr. Felipe Poter, já se deslocaram para Rochedo, onde iniciaram a investigação no intuito de localizar João Carlos.

João Carlos foi encontrado em uma residência e tentou fugir quando avistou a polícia.

Ele foi preso e encaminhado à delegacia de Polícia Civil de Paraíso das Águas, onde confirmou os fatos.

A Polícia Civil de Rochedo prestou todo apoio aos policiais civis que comandavam a operação.

João Carlos tem uma ficha criminal extensa, de estupro de vulnerável, roubos, violência doméstica e tentativa de homicídio. 

BUSCAS PELO CORPO DE MÁRIO LIMA