É gripe ou covid? Saiba diferenciar e como conciliar aplicação das vacinas

É importante ficar atento principalmente com a variante delta, que tem sintomas parecidos com gripe forte

Por Fernando Brito 06/07/2021 - 12:58 hs

Com a chegada da temporada de frio e tempo seco em Mato Grosso do Sul, os sintomas respiratórios se tornam cada vez mais comuns. Sinais como febre, cansaço e tosse, por exemplo, podem ser tanto sintomas da gripe como do coronavírus. Por isso, é preciso ficar atento aos sintomas e fazer o teste em caso de dúvidas. Além disso, os públicos contemplados pelas campanhas podem ser vacinados tanto contra o coronavírus como contra a gripe, desde que respeitando o intervalo. 

Como saber, afinal, se tenho gripe ou suspeita de coronavírus? Pacientes podem apresentar sintomas parecidos com a gripe e acabar seguindo com a rotina normalmente por acreditarem que não é nada demais. Porém, especialistas alertam que tal comportamento é perigoso durante a pandemia, afinal, o paciente pode acabar contaminando a família, colegas de trabalho ou pessoas no comércio, transporte coletivo e outros locais. 

O médico infectologista Rodrigo Nascimento Coelho ressalta que os casos de coronavírus podem apresentar sintomas diferentes, portanto é preciso ficar muito atento e respeitar as orientações das autoridades sempre: evitar aglomerações, utilizar máscaras, manter a higiene das mãos e o distanciamento social.

Analisar os sintomas é importante para verificar se chegou a hora de fazer o teste de covid-19. Sintomas como falta de ar são raros em pacientes com gripe ou resfriado, mas ocorrem em infectados pelo coronavírus. Outra dica é que os espirros são comuns em resfriados, mas raros entre pacientes com covid. Confira a lista de sintomas ao lado. 

A orientação do médico infectologista é que se a pessoa apresentar sintomas relacionados ao coronavírus, mesmo que leves, é preciso testar o quanto antes. A testagem vai garantir que a pessoa fique em isolamento e evite a contaminação de outras. Além disso, a SES (Secretaria de Estado de Saúde) recomenda que as pessoas procurem atendimento cedo e que não deixem para buscar ajuda só quando os sintomas graves aparecerem.

Variante delta tem sintomas parecidos com a gripe forte

A variante delta, identificada inicialmente na Índia em fevereiro deste ano, tem causado preocupação para as autoridades de saúde. Dados coletados por pesquisadores do Reino Unido reforçam o cuidado com a suspeita de covid-19 ou gripe. Estudo sugere que a variante delta pode provocar sintomas diferentes, se assemelhando a uma gripe forte. 

Pesquisadores verificaram que os principais sintomas registrados entre os jovens contaminados pela variante delta foram dor de cabeça, coriza e febre. A tosse seca, que é um dos principais sintomas associadas à covid-19, ocupa a quinta posição na lista de sintomas da variante delta. A perda de paladar e olfato, outro sintoma muito ligado à covid, não está nem entre os 10 principais sinais da delta. 

Como conciliar as vacinas? 

É possível estar protegido contra o coronavírus e a gripe, desde que o intervalo seja respeitado entre as doses. O Ministério da Saúde recomenda que quem está prestes a ser vacinado contra a covid-19 tome primeiramente o imunizante contra o novo coronavírus. Depois de ser vacinado contra o coronavírus, o paciente deve esperar por no mínimo 14 dias para se vacinar contra a gripe.

O Ministério reforça a importância da vacinação contra a gripe no inverno, quando as temperaturas caem em boa parte do país, aumentando a incidência de doenças respiratórias. Vale lembrar que a campanha de vacinação contra a gripe em Campo Grande termina nesta semana. 


MIDIAMAX