MS projeta 80% de vacinados para dispensar uso obrigatório de máscaras até agosto

Índice de completamente imunizados pode chegar a 60% até o mês que vem, diz SES

Por Fernando Brito 12/07/2021 - 15:20 hs

A imunização contra o coronavírus continua avançando em Mato Grosso do Sul e uma coletiva de imprensa foi realizada, na manhã desta segunda-feira (12), para comemorar a aplicação de 2 milhões de doses de vacina no Estado. Durante a coletiva, a SES (Secretaria de Estado de Saúde) anunciou que Mato Grosso do Sul pode ter, pelo menos, 60% da população adulta imunizada com as duas doses e 80% de vacinados com ao menos uma dose até o fim de agosto. Com isso, seria possível dispensar a obrigatoriedade no uso de máscaras no Estado. 

O secretário estadual de saúde Geraldo Resende comentou sobre a meta da campanha de imunização contra o coronavírus e celebrou a aplicação de 2 milhões de doses de vacina. O secretário ressaltou que, pela primeira vez em 60 dias, o Estado registra um número de óbitos abaixo de dois dígitos. 

A respeito da obrigatoriedade do uso de máscaras e o isolamento social, a orientação das autoridades de saúde continua. Contudo, as medidas podem afrouxar quando o Estado atingir um alto percentual de vacinados e, consequentemente, baixos índices de internações e mortes. 

“Enquanto não tivermos a imunidade coletiva de nossa gente, indicaremos o uso de máscaras e o isolamento. [Não será dispensado o uso de máscaras] enquanto não tivermos os 80% de vacinados”, comentou Geraldo Resende. A previsão para alcançar esta meta é até o fim de agosto, conforme reforçaram as autoridades nesta manhã. 

Nos Estados Unidos, o uso de máscaras foi dispensado em maio para os cidadãos imunizados - com exceção para o transporte coletivo. Na época, o país tinha 46% da população vacinada com ao menos uma dose. 

O secretário municipal de saúde de Campo Grande, José Mauro Filho, reforçou que a retirada da obrigatoriedade para o uso de máscaras está relacionado aos índices da pandemia. “Quando tivermos um nível de contaminação baixo, com queda no número de óbitos, o retorno das atividades vai ocorrer e com isso a não obrigatoriedade do uso de máscaras vai ocorrer naturalmente”, disse o titular da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

O mês de agosto deve ser o ponto de partida para a retomada das atividades em Mato Grosso do Sul, mas ainda não é hora de relaxar. "Apesar desse avanço na vacinação, é preciso lembrar que a doença não está sob controle. Precisamos vacinar a população, ainda vai levar um tempo para que esta seja só uma página triste da nossa história. Esperamos acabar com isso em breve, para retornar a vida ao normal", disse José Mauro Filho.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) lamentou as mortes por coronavírus registradas no Estado e ressaltou a importância da vacinação. “[A vacinação] é responsabilidade de todos. Mesmo as pessoas não acreditando, precisamos trabalhar a conscientização de que a vacina é o antídoto. Com o avanço da vacinação, teremos a diminuição de internações e óbitos”, disse o governador. 

Midiamax