Após foto do corpo de Roberto Oliveira, vítima acidente, ser compartilhada no WhatsApp, família registra BO por vilipêndio a cadáver

O caso foi registrado na delegacia de Polícia Civil de Paraíso das Águas

Por Fernando Brito 15/07/2021 - 21:35 hs

A esposa de Roberto Francisco de Oliveira, 41 anos, vítima fatal de acidente com o próprio carro, no último sábado (10), procurou a delegacia de Polícia Civil de Paraíso das Águas para registrar um Boletim de Ocorrência (BO)  de vilipêndio a cadáver, após uma pessoa ter estado no local do acidente e registrado uma foto do corpo de Roberto e compartilhado no WhatsApp.

Odete Camargo Vicente, 39 anos, relatou à polícia que além da dor da perda, ainda vive esta revolta por saber que pessoas sem escrúpulos ou qualquer tipo de respeito e sentimento, teve a coragem de tirar a foto do corpo ainda no local do acidente, compartilhar nas redes sociais e ainda algumas outras pessoas compartilhar até em grupos de WhatsApp.

O caso revoltou a população. Roberto era muito querido na cidade e de muitos amigos. 

No dia seguinte do acidente, domingo (11) a família pediu ao BNC Notícias para compartilhar nas redes sociais, principalmente em grupos de WhatsApp, uma mensagem pedindo encarecidamente que as pessoas respeitassem a família naquele momento de dor e que parassem de compartilhar a foto.


As câmeras de segurança do local flagrou o suspeito de ter registrado a imagem do corpo. Um homem que está sendo investigado pela polícia, está de calça jeans e camiseta, se aproxima e com um celular, fotografa o corpo de Roberto ao lado do carro, logo após populares terem retirado o corpo debaixo do carro.

As imagens já estão em poder da polícia.

A Polícia Civil deverá identificar e autuar o infrator pelo crime contra o respeito aos mortos (vilipêndio a cadáver - artigo 212 do Código Penal) - pena de 01 à 03 anos de prisão.

O ACIDENTE FATAL

Roberto Oliveira estava na serralheria em que trabalhava, realizando uma manutenção em seu veículo Chevrolet Omega, de cor preto, que acabara de comprar um dia antes do acidente.

O veículo estava em uma pequena rampa metálica, quando o veículo desengatou, atingindo Roberto que estava debaixo do veículo.

Roberto sofreu asfixia mecânica e morreu na hora. Ele estava sozinho no local. Cerca de 15 minutos após o acidente, um colega de trabalho da vítima chegou no local e encontrou Roberto. Desesperado saiu correndo em busca de ajuda.

Populares que estavam na fila da espera da vacina contra Covid-19, próximo ao local, se dirigiram ao local do acidente para ajudar. Conseguiram remover o corpo de Roberto e o levou para o Pronto Atendimento Médico (PAM), onde foi realizado várias tentativas de reanimação, sem sucesso.

A perícia da Polícia Civil esteve no local. 

O corpo de Roberto foi encaminhado ao Instituto Médico Odontológico Legal (IMOL) de Paranaíba (MS), distante 280 km. 

A tragédia deixou toda a cidade triste e estarrecida. 

O velório iniciou às 14h do domingo (11) e o sepultamento foi realizado às 16h, sob forte comoção, no cemitério municipal Jardim da Saudade.

A família e amigos estavam inconsolável. "Era um pai de família presente, amável, doce e amoroso", descreveu a família.

Casado com Odete, ele deixa três filhas (Aline, Andressa e Ana Carla) e enteados Alessandra e Samuel que tinham como filhos, os pais dona Hilda e seu Cicero Franscisco e os irmãos. Uma família muito querida por todos de Paraíso das Águas.