Polícia Civil de Paraíso das Águas impede que vítima tenha prejuízo de R$ 3,5 mil aplicado pela internet

A vítima anunciou um produto para venda na internet e graças à ação rápida da Polícia Civil, o produto foi interceptado em tempo.

Por Fernando Brito 05/06/2019 - 23:44 hs

Na tarde de quarta-feira (05), investigadores da Polícia Civil de Paraíso das Águas impediram um golpe de *estelionato* aplicado via internet. Durante o registro da ocorrência, o objeto - que já havia sido encaminhado via correio pela vítima - foi rastreado e interceptado na Central dos Correios em Campo Grande/MS, distante 280km do local da postagem. Caso consumado o golpe, o prejuízo suportado pela vítima superaria o valor de R$3.500.00 (três mil e quinhentos reais). 


A vítima, após anunciar o produto em um site de compra e venda on-line, recebeu uma mensagem de um pretenso comprador indagando se o mesmo produto teria sido anunciado também no site “Mercado Livre. A vítima, então, encaminhou ao comprador o link do anúncio no referido site. Posteriormente, recebeu um e-mail enviado do endereço eletrônico _mercadolivre.vendas.neg@gmail.com_, com a confirmação do pagamento e o endereço para entrega do produto. O vendedor, sem desconfiar que se tratava de um golpe, encaminhou o produto via correio. Dias depois, após notar que o pagamento não foi realizado, a vítima procurou a Polícia Civil. 


A Polícia Civil, após ser acionada, realizou diligências visando a recuperação do produto, o qual foi localizado já a caminho do endereço fornecido pelo golpista.  


As investigações prosseguem no sentido de se apurar a autoria do crime. O objeto será restituído à vítima, moradora de Paraíso das Águas/MS. 


_A Polícia Civil alerta que é incomum sites de vendas pela internet utilizarem os domínios @gmail.com, @hotmail.com ou @yahoo.com. Desconfie quando receber mensagens de e-mail advindas de endereços eletrônicos com tais domínios, haja vista que as empresas possuem domínios próprios. Outra forma de se precaver é nunca fornecer dados pessoais por e-mail ou efetuar negociações exclusivamente via aplicativos de mensagens (ex. WhatsApp, Messenger etc.), desconfie de qualquer TED ou outros comprovantes de depósitos, confirmando pessoalmente com seu gerente se o dinheiro realmente caiu na conta antes de entregar o bem, pois, muitas vezes, há falsificação destes ou os depósitos são feitos em envelopes vazios._