Toque de recolher em MS fica extinto a partir desta segunda, dia 23

Limitação da capacidade máxima em estabelecimentos e protocolos de biossegurança não serão extintos

Por Fernando Brito 17/08/2021 - 13:32 hs

O toque de recolher estará extinto a partir da próxima segunda-feira (23) em Mato Grosso do Sul, de acordo com o secretário de Estado de Infraestrutura, Eduardo Corrêa Riedel. 

Após um ano e cinco meses de restrição de horário noturno, o toque de recolher vai até às 5h da próxima segunda-feira (23) em todos os 79 municípios de Mato Grosso do Sul.

“A partir da próxima segunda, os estabelecimentos poderão funcionar em qualquer horário. Não terá mais limitação de horário a partir de segunda-feira. Permanece como está até segunda e a partir de então não terá mais a variável de horário relacionado as bandeiras”, afirma Riedel.

A decisão foi tomada em razão do avanço do processo de imunização em Mato Grosso do Sul, que contribui para a queda no número de casos confirmados, mortes, taxa de contágio e internações. 

A medida tem o apoio do secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende. 

“A gente precisa agora apontar novos caminhos no sentido de distensionar e flexibilizar algumas ações principalmente setores que tiveram de fato perdas importantes ao longo da pandemia".

De acordo com o secretário, municípios tem autonomia para tomarem suas próprias decisões. Além disso, limitação da capacidade máxima em locais e protocolos de biossegurança como uso de máscara e distanciamento social permanecem obrigatórios.

A capacidade máxima em locais permanece conforme a bandeira de cada município: bandeira cinza 30%, vermelha 50%, laranja 70%, amarela 90% e verde livre.

O secretário municipal de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja, apoia o fim do toque de recolher. 

"Para a segurança pública, essa medida será bem-vinda caso ela ocorra, e a decisão seja tomada baseada em dados técnicos ao comitê em que esses números são avaliados pelo gabinete do prefeito".

De acordo com Valério Azambuja, a Guarda Civil Metropolitana (GCM) substituirá a ronda noturna do toque de recolher à outras funções. 

"Logo as ações que estavam sendo feitas nesse período, serão direcionadas para a segurança escolar, segurança dos terminais, distribuição das vacinas e outras ações que a guarda possa atuar".

Toque de recolher

O toque de recolher está vigente desde março de 2020 em Mato Grosso do Sul, início do surto da Covid-19.

Campo Grande está na bandeira vermelha do mapa do Programa de Saúde e Segurança na Economia (Prosseguir), o que indica grau alto de risco para Covid-19.

Portanto, o toque de recolher vigente na Capital é das 22h às 5h e vai até a próxima segunda-feira (23).

Uma força-tarefa que une a Guarda Civil Metropolitana (GCM), Vigilância Sanitária, Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) e Departamento Estadual de Trânsito (Detran) faz a ronda noturna durante o toque de recolher em Campo Grande.

Órgão de Defesa do Consumidor (Procon), Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (SEMADUR) e Polícia Militar de Mato Grosso do Sul (PMMS) também entram na lista.