Seja bem-vindo
Paraíso das Águas,22/05/2024

  • A +
  • A -

|Gato|Operação para combater furto de energia elétrica é deflagrado pela Polícia Civil de Costa Rica

07 pessoas foram encaminhadas à delegacia e autuadas pelo crime de estelionato


|Gato|Operação para combater furto de energia elétrica é deflagrado pela Polícia Civil de Costa Rica

Na manhã desta terça feira (16), a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, por meio da Delegacia de Costa Rica com apoio da Energisa e da Unidade de Perícias deflagrou operação para identificar fraudes em medidores de energia de residências e comércios.

Após investigações do Núcleo de Inteligência com dados da concessória de energia elétrica foram constatadas divergências de informações sobre o consumo de energia, razão pela qual as equipes policiais, peritos e de técnicos da Energisa foram aos imóveis para vistoria dos padrões de energia elétrica de mais de 06 (seis) imóveis das cidades, nos quais foram constatadas as fraudes pela perícia oficial e os moradores encaminhados à Delegacia de Polícia para os procedimentos cabíveis. 

A subtração de energia pode configurar os crimes dos artigos 155 e 171, ambos do Código Penal brasileiro. Além disso, pode causar acidentes fatais em face das ligações clandestina que podem provocar incêndios e explosões, sendo a segunda maior causa de morte no país relacionada à energia elétrica.

Outro fator de importância é que grande parte do prejuízo com as fraudes é direcionado mensalmente aos demais consumidores, que acabam arcando com parte do custo inerente à reposição das perdas decorrentes destas ligações clandestinas, que chegam a 175 milhões de Reais no Mato Grosso do Sul e que encarecem a conta em até 10%, conforme autorização da agência reguladora do setor, a Aneel.

As fraudes, mais conhecidas como “gato”, trazem sobrecarga da rede elétrica e podem piorar a qualidade do serviço prestado, deixando o sistema mais suscetível a interrupções e oscilações de energia.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), estima que as fraudes no Brasil são gigantescas, representando mais do que 31,5 mil gigawatts, o que pode sustentar imóveis em grande parte do Estado do Mato Grosso do Sul.

A operação foi comandada pelo delegado de Paraíso das Águas, respondendo por Costa Rica, Dr. Igor Duarte Sousa.

Fonte: Polícia Civil





COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.