Vídeo denuncia equipamentos de hospital milionário amontoados em galpão de Campo Grande

Camas e equipamentos acumulam poeira; Saúde de MS diz que encaminha itens conforme demanda

Por Fernando Brito 02/03/2021 - 08:32 hs

Vídeo denuncia equipamentos de hospital milionário amontoados em galpão de Campo Grande
Imagens revelam equipamentos amontoados

Vídeo que está circulando em grupos nesta segunda-feira (1º) mostra camas hospitalares e EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual) amontoadas no Centro de Convenções Albano Franco, em Campo Grande. A  (Secretaria de Estado de Saúde) disse que equipamentos são distribuídos conforme demanda das unidades hospitalares em Mato Grosso do Sul.

O material que acumula poeira há meses é fruto de equipamentos instalados em dois hospitais de campanha montados pelo Governo do Estado no ano passado. Um deles no estacionamento do Hospital Regional, na avenida Ernesto Geisel, e outro em Ponta Porã. A unidade de Campo Grande custou aos cofres estaduais R$ 1,2 milhãoe não chegou a ser utilizada em capacidade máxima.

A situação exposta no vídeo gerou revolta na população por conta do número de camas e caixas com máscaras, luvas, aventais e outros equipamentos armazenados. “Enquanto isso estão reclamando que não tem leitos nos hospitais, que estão tudo cheios”, disse uma internauta. “Vergonha! Nosso dinheiro parado aí”, escreveu outra. Não há informações sobre quem gravou ou quanto o vídeo foi gravado.

Procurada pelo Jornal Midiamax,  informou que “o Centro de Convenções Albano Franco, em Campo Grande tem parte de seu espaço utilizado como depósito para EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual), tanto aqueles adquiridos pelo governo do Estado quanto para os que foram doados por empresas”.

O espaço foi cedido pela FIEMS (Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul) e os equipamentos “são destinados, à medida do necessário, para as demandas de hospitais e municípios, tanto da capital quanto do interior”.

Hospital de Campanha

Segundo o a secretaria, o Albano Franco também “está servindo de depósito das camas hospitalares que foram utilizadas, no ano passado, para a montagem dos hospitais de campanha em Campo Grande (no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul – HRMS) e em Ponta Porã (Hospital Regional Dr. José de Simone Netto)”.

As duas estruturas foram desativadas ainda no ano passado e as camas hospitalares estão depositadas no espaço, tendo em vista judicialização do pagamento delas ainda estão em andamento.

Sobre os questionamentos com gastos, a  esclareceu os repasses. “A Secretaria de Estado de Saúde esclarece, ainda, que os recursos próprios do Estado, ou mesmo as transferências do governo federal são utilizados de forma responsável e transparente, tanto que os repasses federais para tratamento da Covid-19 foram encaminhados aos municípios ou utilizados na compra de equipamentos para distribuição a unidades hospitalares no combate à Covid-19, tendo os valores ou aquisições sido amplamente divulgados por ocasião dos pagamentos”.


Por Fábio Oruê/Midiamax