Seja bem vindo
Paraíso das Águas,18/08/2022

    • A +
    • A -
    Publicidade

    VÍDEO: Sucuri-amarela ataca homem em Mato Grosso do Sul

    Sucuri típica do pantanal deu o bote quando o rapaz se aproximou

    Foto: Midiamax
    VÍDEO: Sucuri-amarela ataca homem em Mato Grosso do Sul

    Jovem Wesley se aproximou demais e levou um bote da sucuri - (Fotos: Arquivo Pessoal)


    Fotógrafo da natureza em Mato Grosso do Sul, Wesley da Costa Oliveira foi atacado por uma sucuri-amarela no Passo do Lontra, que fica no , às margens do Rio Miranda.

    A , típica do pantanal, deu um bote quando o rapaz se aproximou no último domingo (24). Wesley, que costuma fotografar animais no bioma, acabou se aproximando muito, o que provocou o ataque.

    Ao MidiaMAIS, o rapaz de 28 anos detalha o susto. "Eu estava numa pescaria com dois clientes de Maringá. Nessa pescaria, a sucuri estava em uma árvore atrás de mim e a hora que eu fui amarrar o barco pra gente pescar, ela tentou me dar o bote, só que não acertou", conta ele.

    "Assim que ela deu o primeiro bote, decidi fazer um vídeo. Comecei a gravar ela da parte do rabo pra cabeça, só que eu não vi que ela tava com o bote armado, fui ver na gravação. Hora que eu coloquei a mão em cima, com a câmera assim, ela veio e mordeu minha mão. Foi muito ligeiro", relembra Wesley.

    Na hora da mordida, o guia elogiava a serpente, da espécie amarela, dizendo "linda, perfeita", quando foi surpreendido pelo bote. Veja no vídeo abaixo:

    Os turistas que o acompanhavam se assustaram e deram um grito. A mão de Wesley ficou ferida pela mordida. Conforme ele, a situação não é recorrente e nunca tinha acontecido antes.

    "Como eu sou guia turístico e guia de pesca aqui no pantanal, sei manusear os animais, sei o que pode e o que não pode fazer. Isso aí foi só um minuto de bobeira mesmo", disse o fotógrafo, que é natural de Miranda, ao Jornal Midiamax.

    Wesley diz ao MidiaMAIS que a mão mordida "está tranquila" e não tomou nenhum tipo de remédio, mas pediu orientação a um médico. "Por enquanto, não deu infecção nenhuma. Na hora doeu bastante, mas depois parou. Hoje não aparece mais, só estão as pontinhas, mas onde ela mordeu, que é o dedo do meio, ainda dói um pouco, porque ela dói em cima do osso, é o único que tá doendo ainda", finaliza ele.

    'Pode ser uma sucuri macho estressado'

    Daniel De Granville, biólogo conhecido por ter convivido com sucuris há mais de 14 anos em Mato Grosso do Sul, comenta o ataque registrado no vídeo. "Geralmente, um ataque como esse do vídeo, ocorre mais por defesa do animal do que uma tentativa de se alimentar. Mesmo porque essa cobra é muito pequena pra pensar em pegar um bicho maior do que uma ave, alguma coisa assim…", declara ele ao Midiamax.

    "Pela cena que tá no vídeo, a gente percebe que a pessoa que filmou não foi lá tentar agarrar a cobra. Ele estava filmando só de perto, mas essa sucuri já tava dando um sinal de ataque, a gente consegue perceber que ela tá com o pescoço curvado em 's', isso é clássico, não só de sucuri, mas qualquer serpente quando está próxima de dar o bote faz essa curva como uma mola no pescoço, que aí ela prepara a musculatura pra dar um bote rápido", detalha Daniel.

    Por fim, o biólogo levanta uma hipótese: "Pode ser um macho estressado com época de acasalamento que o rapaz chegou lá na hora errada e, mesmo não tendo cutucado e perturbado a sucuri, pelo menos nessa parte do vídeo… mas ela deu um sinal claro de que estava prestes a atacar", finaliza o especialista na espécie.

    Midiamax



    COMENTÁRIOS

    Buscar

    Alterar Local

    Anuncie Aqui

    Escolha abaixo onde deseja anunciar.

    Efetue o Login