Dengue mata mulher de 52 anos e Mato Grosso do Sul chega a 11 vítimas da doença no ano

Em todo o ano passado, 43 pessoas morreram em decorrência de dengue no Estado

Por Fernando Brito 17/06/2021 - 13:11 hs

A Secretaria Estadual de Saúde confirmou mais uma morte por dengue em Mato Grosso do Sul.

Conforme boletim epidemiológico, o Estado soma 11 mortes pela doença desde o início deste ano.

A nova vítima era uma mulher de 52 anos, morador de Corumbá, que tinha como comorbidades diabetes e hipertensão.

A morte ocorreu no dia 30 de março, mas a dengue foi confirmada como causa do óbito na última terça-feira (15).

Quanto as demais vítimas, duas eram de Campo Grande, duas de Dourados e uma cada nos municípios de Três Lagoas, Nova Alvorada do Sul, Ivinhema, Aparecida do Taboado e Corumbá.

Além dos óbitos, desde janeiro foram notificados 11.416 casos suspeitos de dengue no Estado.  

Taxa de incidência de dengue é de 407,2 no Estado, o que o mantém o Estado em segundo lugar no ranking de estados com maior incidência da doença no País.  

É considerada alta incidência quando há mais de 300 casos para cada 100 mil habitantes.  

Dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, 24 se enquadram nesta definição. Campo Grande está na faixa de baixa incidência, com 327 casos confirmados.

Em todo o ano passado, foram notificados 52.312 casos suspeitos e 43 mortes pela doença.

 

Dengue

Dengue é uma doença febril aguda, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Segundo a SES, enquanto a maioria dos pacientes se recupera após evolução clínica leve e autolimitada, uma pequena parte progride para doença grave. 

Fatores de risco individuais determinam a gravidade da doença e incluem idade, comorbidades (doenças pré-existentes) e infecções secundárias.  

Principal forma de prevenção é evitar água parada em qualquer local em que ela possa acumular, que são locais de criadouro do mosquito, que também transmite zika e chikungunya.


Correio do Estado