Criança engasgada é socorrida pelo Corpo de Bombeiros de Chapadão do Sul

Criança de 1 ano foi encaminhada ao hospital municipal

Por Fernando Brito 13/07/2021 - 13:10 hs

 O Corpo de Bombeiros de Chapadão do Sul transportou para o Hospital Municipal mais um bebê vítima de engasgamento na manhã de hoje.  Há – pelo menos – dois casos fatais nos últimos três anos com crianças cujas mães demoraram em acionar o socorro ou não dominavam as técnicas de salvamentos. Apesar disso vários  recém-nascidos salvos pelas equipes em deslocamento ou pelo rádio operador que passava as orientações básicas enquanto a Unidade de Resgate se desloca. (Foto / Arquivo)

No caso de hoje o Corpo de Bombeiros foi acionado para atender a ocorrência envolvendo uma criança de apenas um ano engasgada, roxo e com baixa temperatura. Após as orientações do rádio operador e a realização dos procedimentos ele chorou, mostrando a existência de sinais vitais. Não há informações sobre o fechamento desta ocorrência

Em maio deste ano criança de apenas um ano se engasgou com leite materno no momento da amamentação no início da tarde de hoje. O pai ligou para 193 informando a situação do filho que não conseguia respirar. O sala rádio também iniciou a orientação técnica – via telefone – sobre os procedimentos de desobstrução das vias aéreas enquanto uma Unidade de Resgate iniciava o deslocamento. Quando ele começou a iniciar a Manobra de Heimlich o menino começou a chorar, sinal que estava respirando novamente. Não foi necessário a remoção até o Pronto Socorro do Hospital Municipal e o caso foi tratado como um “susto”.

O profissional que fica na Sala Rádio é um dos mais importantes integrantes da equipe de serviço. Ele não vai para um salvamento real, mas remotamente já salvou várias  crianças da morte certa em Chapadão do Sul. São os heróis anônimos que jamais aparecem sequer numa foto de resgate, mas são fundamentais em suas equipes. Neste caso o Sala Rádio foi o experiente sargento Marcos Haupenthal com vários salvamentos no currículo. Não foi necessário repassar as manobras ao pai, caso fosse certamente o final seria feliz.  

O rádio é a ferramenta de telecomunicação mais eficaz no combate a situações de emergência e catástrofe em geral. Esta é a conclusão a que chegou a União Internacional de Telecomunicações (UIT), agência da ONU. Há na UIT grupos de estudos específicos, dos diversos tipos de ferramentas de telecomunicações hoje disponíveis no mercado. Dentre as principais características do rádio a mais relevante de todas é o fato de ser instantânea.  

Numa situação onde segundos fazem a diferença entre a vida e a morte – um minuto é uma eternidade – o Sala Rádio do Corpo de Bombeiros vai adiantando o trabalho da Unidade de Resgate em deslocamento. Geralmente quando chegam no local do incidente o problema já foi resolvido remotamente ou o socorro preliminar iniciado.  

MANOBRA DE HEIMLICH  é o melhor método pré-hospitalar de desobstrução das vias aéreas superiores por corpo estranho. Foi descrita pela primeira vez pelo médico estadunidense Henry Heimlich em 1974 e induz uma tosse artificial, que deve expelir o objeto da traqueia da vítima. Resumidamente, uma pessoa fazendo a manobra usa as mãos para fazer pressão sobre o final do músculo diafragma. Isso comprimirá os pulmões e fará pressão sobre qualquer objeto estranho e deixe a traqueia.

PROCEDIMENTOS – Se o bebê não consegue chorar nem tossir, as vias aéreas podem estar fechadas, e você vai precisar ajudá-lo a voltar a respirar. Ele pode estar fazendo ruídos estranhos ou abrindo a boca sem emitir nenhum som. A pele pode começar a ficar muito vermelha, azulada ou arroxeada.  Enquanto isso ligue para o Corpo de Bombeiros pelo número 193.

Se estiver tossindo ou com ânsia de vômito, é boa notícia: as vias aéreas não estão totalmente bloqueadas. Deixe seu filho tossir. Tossir é o método mais eficaz de desimpedir as vias aéreas. Não tente retirar o objeto com suas mãos, a menos que você consiga vê-lo ao abrir a boca da criança.

Caso o bebê não consiga se desengasgar, grite e peça ajuda a alguém para levá-los ao pronto-socorro, e comece a fazer as tentativas de desengasgo (ver abaixo). Se estiver sozinha em casa com o bebê, tente desengasgá-lo por dois minutos e então telefone para alguém para pedir ajuda.

Por César Rodrigues/Chapadense News